Borderlands 3 | novo evento permite ajudar a ciência enquanto joga

Quem gostaria de ajudar a comunidade científica do planeta? Parece bom, mas e se eu dissesse que você pode fazer isso sentado no sofá, apenas jogando videogame? Pois é exatamente o que acontece em Borderlands 3,  que, em parceria com a McGill University, a Massively Multiplayer Online Science e a The Microsetta Initiative, criou Borderlands Science (ou Borderciência).

O corpo humano é composto por aproximadamente 37 trilhões de células, e mais da metade delas são micróbios estrangeiros. É o que diz Mayim Bialik, atriz (de Blossom e The Big Bang Theory), cientista, pesquisadora e, neste ocasião, apresentadora do divertido vídeo explicando sobre o evento.

Todas os micróbios mencionados acima possuem seu próprio DNA, e apesar de serem semelhantes, não são iguais. O trabalho de sequenciar esta cadeia de DNA é feito por computadores, mas eles não são perfeitos quando se trata de organizar esses dados, e cometem muitos pequenos erros que podem corromper as análises seguintes. É aí que você, jogador, entra para ajudar a comunidade científica enquanto joga. Borderlands Science vem na forma de uma máquina arcade no laboratório da Doutora Tannis, em Sanctuary, onde o Vault Hunter pode jogar minigames que consistem em montar um quebra-cabeças simples com blocos representando filamentos de DNA e, ao montá-los, estará ajudando a identificar erros nas análises dos computadores do mundo real no mapeamento e comparação dos micróbios do aparelho digestivo. Estes dados são compartilhados com a comunidade científica do mundo inteiro, ajudando a criar um algorítimo mais confiável e preciso para tornar o processo ainda mais eficaz no futuro.

Cabe, ainda, ressaltar a importância desta coleta de dados, pois é através dela que os cientistas poderão entender melhor os ecossistemas e o mapeamento dos micróbios presentes no aparelho digestivo humano, e assim, ajudar em futuras pesquisas para combater inúmeras doenças e problemas de saúde, incluindo diabetes, depressão, autismo, ansiedade, obesidade etc.

Quem quiser entender melhor o método utilizado para permitir a coleta de dados através do jogo, o site dnapuzzles.org. explica como funciona.

E se a satisfação em ajudar a comunidade científica não for o suficiente, jogar Borderlands Science também traz outras recompensas, como moedas dentro do jogo que podem ser trocadas por novas skins exlusivas e boosters que ajudam a fortalecer seus atributos, a qualidade do loot e até aumentos de experiência quando você voltar ao caos de Borderlands 3. Então, quando estiver em Sanctuary, certifique-se de dar uma passada no laboratório da Tannis para passar um tempinho em Borderlands Science. E se alguém reclamar que está jogando muito videogame, diga que está ajudando a comunidade científica.

Borderlands 3 está disponível na Epic Games StorePS4Xbox One e Stadia, tendo chegado recentemente também à Steam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s